Pergunte ao Treinador (#7) – Dores ao Correr

Mais uma edição da seção “Pergunte ao Treinador” do PodCorrer. Para ver todas as perguntas e respostas acesse o endereço: www.podcorrer.com/pergunte. Para enviar suas perguntas, use o formulário de contato, deixe comentários nas nossas páginas ou envie e-mail para o treinador Alberto Bailoni.

Pergunta #7 – 02/dezembro/09 – Vinícius
Olá, meu nome é Vinícius e tenho 18 anos. Eu tinha muitos problemas com as amígdalas e o septo nasal desviado, o que causava muito desconforto no corpo todo e dificuldade na respiração, o que sempre me atrapalhava para começar correr. Fiz a operação de ambos e agora estou muito melhor, achei seu blog e o guia para começar correr partindo do sedentarismo total (Treino para Começar a Correr), e resolvi segui-lo.

man_on_treadmill

Completei a primeira semana sem problemas, e no primeiro treino da segunda comecei a ter dores na canela, que pioraram no segundo, e quase não me deixaram completar o terceiro. Todos os outros músculos e respiração estão muito bem, este é o único incômodo. A dor pega toda a parte de dentro da canela e as vezes vai até o pé. Enquanto eu corria ela passava, mas durante as caminhadas ficava quase insuportável, e depois do treino quando os músculos esfriavam, mal conseguia andar. E ela persistia por algum tempo.

Uma amiga fisoterapeuta me passou todos os alongamentos para este exercício, e eu estou fazendo corretamente. E ela me disse que essa dor muito provavelmente decorre de pisada errada, que força apenas um lado da musculatura. Olhando a sola do meu tênis, o calcanhar está muito mais gasto na parte de dentro, e a parte da frente está gasta de forma homogênia. Pesquisei e vi que a sola não é um bom indicador, pois o pé toca o solo antes com a parte de fora, então ela costuma estar mais gasta normalmente, mas no meu caso é o contrário (a parte de dentro que está gasta).

Meu tênis é um Mizuno Wave Frontier 2, que se não me engano é indicado para pronação leve (pisada para dentro).

Meu último treino foi há quatro dias e as dores melhoraram e resolvi tentar correr. Fiz todos os alongamentos, caminhei para aquecer, depois mal cheguei a 50 metros e não aguentei continuar…

Pretendo consultar um ortopedista, mas isso só será possível no fim da semana. Eu já havia corrido antes em esteira, e nunca tive nenhum problema parecido.

Gostaria de saber se você já pode ir me dando algum conselho, se já teve ou conhece o problema, e posteriormente com o diagnóstico médico ajuda na escolha de um modelo de tênis, de que etapa voltar a treinar, etc.

Desculpe o texto longo e obrigado desde já.

Abraços, Vinícius.

Resposta do Treinador Alberto Bailloni Neto:
Ola,Vinícius. Depois da operação, acredito que está respirando muito melhor tanto em repouso como durante o exercício. No início do treinamento, é normal aparecerem algumas dores, na canela, panturrilha, pés… São dores de adaptação, pois seus músculos não estão acostumados com o exercício e aos poucos essas dores tem que ir desaparecendo. A dor que estava sentindo persistia pois o músculo ficava muito fatigado, também é normal. O ideal é pegar mais leves nos treinos e fazer um bom aquecimento e alongamento antes e depois. Concordo com sua amiga fisiotepeuta, quando ela fala que essa dor decorre de pisada errada. Verifique com ela se não está na hora de trocar seu tênis. Procure treinar na esteira, inicialmente, para vc fortalecer e adaptar a musculatura dos membros inferiores, pois na esteira não tem muito impacto e vc consegue correr numa velocidade adequada. Na rua, como tem obstáculos, aclive e declive, e também por ter muito impacto, é normal vc sentir essas dores.

Resumindo Vinícius, procure treinar na esteira, faça aquecimento e alongamento antes e depois; verifique se precisa trocar de tênis; vamos começar com mais tempo caminhando e menos tempo com trote leve. O ideal é procurar um profissional em treinamento para te orientar conforme seus objetivos e também para observar eventuais dores, ok?

Essas dicas e orientações são do colaborador do blog e treinador Alberto Bailoni Neto. Qualquer dúvida, pode entrar em contato com ele pelo email pessoal: albailoni@gmail.com

Bons treinos!!

Cinco Dicas para o Dia da Corrida

starting line

  1. Não é hora de mudar! No dia da corrida não se deve inovar. Nada de experimentar comidas novas, roupas novas, tênis novo, alongamentos diferentes, etc… Nada disso! No dia da corrida mantenha sua rotina.
  2. Use um cronômetro. Controle seu próprio tempo, independente da corrida ter cronometragem oficial ou não. Dispare seu cronômetro somente na hora que cruzar a linha da largada.
  3. Corra pelas tangentes. Não faça os arcos das curvas, cruze-as em linha reta. Não se preocupe. Isso não é trapaça. A medida oficial de distância da corrida é feita dessa maneira.
  4. Evite o congestionamento! Nos postos de hidratação mire uma das primeiras mesas, mas não A primeira. Pegue um dos copos, incline a cabe’xa e despeje o líquido em um dos lados da boca.
  5. Alimente-se após a corrida! Mesmo que não sinta fome após a prova, você precisa de carboidratos e proteínas para iniciar o processo de recuperação. Alimente-se de forma saudável!

Pergunte ao Treinador (#6) – Como Vencer a Preguiça?

Mais uma edição da seção “Pergunte ao Treinador” do PodCorrer. Para ver todas as perguntas e respostas acesse o endereço: www.podcorrer.com/pergunte. Para enviar suas perguntas, use o formulário de contato, deixe comentários nas nossas páginas ou envie e-mail para o treinador Alberto Bailoni.

Pergunta #6 – 26/novembro/09 – Juliana Passarella
Estava lendo seu post “Treino para Começar a Correr” e achei super legal. Conheço seu blog pelo meu marido que já corre 10 Km. (E olha que ele fuma rs). Eu sempre fui sedentária, a típica trabalha, estuda e dorme!!! No início de 2008, eu e meu marido, começamos a fazer caminhadas, mas fiquei grávida e parei… Ele seguiu em frente! Agora o nosso bebezinho tem 6 meses e eu uns 7 kg a mais!

woman-running

Eu tentei começar a caminhar e correr na esteira, mas me dá falta de ar, dor no tornozelo (uso um bom tênis), preguiça, falta motivação (rsrs). Tá crítico. Me dá um conselho de como vencer essa barreira e começar a dar os primeiros passos…
Obrigada e parabéns pelo blog.

Resposta do Treinador Alberto Bailloni Neto:
Olá, Juliana! Você pode começar deixando a preguiça em casa e ir para a academia fazer um bom treino aeróbio. Começe a fazer treinos alternando caminhada e corrida, como sugerido no post “Treino para Começar a Correr“. Se no início fica difícil pra você, aumente o tempo da caminhada e diminua o tempo do trote leve. No começo do treinameto é normal sentir algumas dores, são dores de adaptação que aos poucos vão sumindo. E a falta de ar também é normal para quem começa a correr. Todas os corredores já passaram por isso, mas a cada dia vc vai percebendo que consegue correr mais tempo e mais fácil. Tenho certeza que no final de um bom treino aeróbio vc irá pensar “ainda bem que deixei a preguiça em casa!!”, ou “foi tão bom pra mim!!”, ou “estou me sentindo melhor!!” Mais um conselho que te dou: tenha sempre pensamentos positivos nos treinos!! Sugiro procurar um profissional em treinamento para vc ter um caminho a seguir, ok!

Essas dicas e orientações são do colaborador do blog e treinador Alberto Bailoni Neto. Qualquer dúvida, pode entrar em contato com ele pelo email pessoal: albailoni@gmail.com

Bons treinos!!

Abertas as Inscrições para a I Corrida e Caminhada Com você, Pela Vida – Doe Medula Óssea

Estão abertas as inscrições para a I Corrida e Caminhada Com você, pela Vida – Doe Medula Óssea promovida pela Fundação do Câncer que será realizada no dia 13/12/09, domingo, às 8h30, no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro. A renda obtida será revertida para projetos do Instituto Nacional de Câncer – INCA. A taxa de inscrição é R$ 40 até o dia 16 de novembro e R$ 50 desta data até 5 de dezembro. Com a efetivação da inscrição, o participante recebe um kit de corrida, com sacola, camiseta e boné. Todos que finalizarem o percurso, correndo ou caminhando, receberão medalha de participação. A expectativa é reunir cerca de dois mil atletas.

jogging_man

De acordo com Jorge Alexandre S. Cruz, superintendente da Fundação do Câncer, o objetivo do evento é estimular a conscientização das pessoas para a importância da doação de medula óssea. “Acreditamos que é possível salvar vidas com pequenos gestos e ações. Ser doador de medula óssea é uma dessas. Por isso, trabalhamos para difundir informações, aumentando o engajamento das pessoas pela nossa causa que é a prevenção e o controle do câncer”, afirma.

Lei Pietro

Sancionada em abril, a Lei Pietro instituiu a Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea entre os dias 14 e 21 de dezembro. Neste período, serão desenvolvidas por todo o país diversas atividades de esclarecimento e de incentivo à captação de doadores. Pietro era filho do deputado gaúcho Beto Albuquerque (PSB) e morreu após lutar, por 14 meses, contra uma leucemia mielóide aguda. Infelizmente, os transplantes foram realizados cerca de um ano depois do diagnóstico, quando o jovem já se encontrava debilitado pelos efeitos da leucemia.

Doação de medula no Brasil

O Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) possui 1 milhão e 200 mil cadastrados, mas é necessário aumentar esse número. Somente 25% dos pacientes encontram um doador na família, os outros 75% devem recorrer aos registros de doadores voluntários. Quanto mais doadores cadastrados, maiores as chances dos pacientes.

Para se tornar um doador é preciso procurar o hemocentro da cidade, onde será coletada uma pequena quantidade de sangue (5ml) e preenchido um formulário com dados cadastrais. Qualquer pessoa, entre 18 e 55 anos de idade e que não tenha doença infecciosa transmissível pelo sangue pode se cadastrar. Se for verificada compatibilidade com algum paciente, o doador é, então, convocado para fazer testes confirmatórios e realizar a doação. O transplante de medula óssea é um tratamento indicado para pessoas com doenças de sangue, como leucemias, linfomas e alguns tipos de anemias.

Os interessados em doar podem obter mais informações no site do INCA – www.inca.gov.br – ou pelo telefone (21) 2506-6064.

Dados da Corrida:
Data: 13/12 (domingo)
Horário: 8h30
Número de participantes previstos: 2.000
Local: Aterro do Flamengo – largada na altura do Porcão Rio’s
Distância: 6 Km
Taxa de inscrição: R$ 40 até o dia 16/11; e R$ 50 até 5/12 ou até atingir o limite previsto. O kit de corrida – sacola, boné e camiseta – e medalha no término do percurso está incluído no valor da inscrição.
Inscrições pela internet: www.comvocepelavida.org.br

Sete Dicas Saudáveis para Começar Bem o Seu Dia

acordando

  1. Ative seus sentidos: ilumine seu quarto com luz suave e com cores, fragâncias, flores e música de seu agrado.
  2. Alongue-se: espreguiçar-se ao acordar é uma excelente maneira de diminuir as tensões nas articulações e aumentar a sua flexibilidade. Imite os movimentos dos gatos alongando a coluna e esticando braços e pernas, um de cada vez. Levante-se lentamente da cama, inspirando lentamente enquanto se alonga e expire ao se contrair.
  3. Faça uma promessa: pense em pelo menos uma coisa boa que fará para você mesmo.
  4. Hidromassagem: use o seu banho matinal, mesmo que seja de chuveiro, para limpar o seu corpo e mente. Mantenha o pensamento positivo, e use a pressão da água quente para estimular os seus músculos.
  5. Café da manhã: alimente-se com uma refeição rica em fibras e que inclua cereais integrais, frutas e proteína com pouca gordura.
  6. Mexa-se: desperte o seu metabolismo e energize o seu corpo. Exercitar-se pela manhã demonstra que você põe a saúde em primeiro lugar e fará com que você se sinta bem durante todo o dia.
  7. Lute contra o torpor matinal: se você não é uma pessoa matutina, evite pensar em muitas coisas ao mesmo tempo. Concentre-se apenas nas tarefas importantes, uma de cada vez. Dê tempo ao seu organismo para que ele esteja pronto para entrar em total atividade.

Pergunte ao Treinador (#5) – Como Recomeçar a Correr?

Mais uma edição da seção “Pergunte ao Treinador” do PodCorrer. Para ver todas as perguntas e respostas acesse o endereço: www.podcorrer.com/pergunte. Para enviar suas perguntas, use o formulário de contato, deixe comentários nas nossas páginas ou envie e-mail para o treinador Alberto Bailoni.

Pergunta #5 – 13/outubro/09 – Priscila Arruga (30 anos – 1,70m – 70 Kg)
Moro na Italia e gostaria de recomeçar meu treino de corrida. Estou parada há mais de três anos. Faço caminhadas e excursões nos Alpes, mas não são exercicios regulares. Voltei para uma cadademia faz uma semana e meu objetivo é voltar a correr, primeiro pela saúde e depois, claro, para emagrecer alguns quilinhos. Comecei uma dieta bem balanceada com uma nutricionista.

mulher-correndo

Minha dúvida é: tenho 30 anos, gostaria de saber como posso saber minha frequência cardíaca para alcançar meu objetivo de perder peso. Tenho 1,70 e 70 quilos. Aqui na Itália não sinto muita segurança nos instrutores, estou por minha conta, até nos treinos de musculaçao que me lembro de quando eu fazia.

Outra dúvida é que por estar acima do meu peso tenho umas dores pequenas nos dois joelhos. Nada que me faça sofrer, mas tenho medo de causar problemas futuros com a corrida, apesar de que eu tenho bem claro que devo começar bem devagar. Depois sinto tambem pequenas dores na lombar. Com essas dores posso correr? Mesmo que seja em esteira? Muito obrigada e espero uma resposta em breve.

Resposta do Treinador Alberto Bailloni Neto:
Olá, Priscila! No início, seria ideal você dar prioridade para as caminhadas, no mínimo 30 minutos, para seu corpo se adaptar e a musculatura fortalecer. E como você está com o objetivo de ter saúde e ainda mais com uma dieta balanceado, a perda de peso é consequência.

A literatura científica diz que para a perda de peso, a frequência cardíaca ideal é entre 60 e 75% da frequência cardíaca máxima (220 – idade). No seu caso (30 anos) ficaria numa faixa ideal de treinamento entre 114 e 142 batimentos por minuto (bpm). Mas como essa faixa tem uma diferença grande (28 bpm) você pode treinar de várias formas para ficar dentro dessa faixa ideal!

Em relação a suas dores nos joelhos e na lombar, seria ideal, no início, você apenas caminhar na esteira, pedalar na bike ergométrica, aulas de spinning e fazer musculação para fortalecer os membros inferiores. E após algumas semanas, comece a fazer uns trotes leves alternados com caminhadas. É importante também você procurar um ortopedista especializado em joelho para verificar se tem alguma coisa.

O ideal é procurar um profissional em treinamento para te orientar conforme seus objetivos.

Essas dicas e orientações são do colaborador do blog e treinador Alberto Bailoni Neto. Qualquer dúvida, pode entrar em contato com ele pelo email pessoal: albailoni@gmail.com

Bons treinos!!

Como Evitar Bolhas nos Pés ao Correr

Quando comecei a correr distâncias maiores que 10 Km percebi o aparecimento de bolhas nos pés. As malditas incomodavam bastante nas fases finais de algumas corridas que participei. Em algumas corridas mais longas (acima de 20K) cheguei a pensar em parar por causa das bolhas.

Ai resolvi dar uma pesquisada e fazer alguns testes para tentar evitá-las. Vejam aqui algumas dicas que deram certo:

  1. Use um tênis de tamanho adequado: essa foi a medida mais importante para mim. Descobri que usei tênis apertado toda vida! Sempre achei que meu número era 43 e não parava de ter bolhas e unhas machucadas. Quando passei a usar o tamanha 45 minha vida nas corridas mudou! Seu tênis precisa ficar confortável. O pé não pode ficar “dançando” dentro dele, mas também seus dedos não podem ficar apertados. Amarre bem o tênis. Não aperte demais, nem deixe solto demais.
  2. Use meias adequadas: existem algumas meias que dizem ser “a prova de bolhas”. Podem ser encontradas nos EUA. De forma geral, as meias de nylon são mais abrasivas que as de algodão. Prefira as últimas.
  3. Use lubrificantes: lubrifique seu pé para diminuir a fricção que causa a bolha. Passe vaselina antes da corrida, ou use talco.
  4. Proteja as áreas de risco: se você tem áreas que são mais propensas a bolhas, proteja-as antecipadamente. Use esparadrapo, fita crepe ou até silver tape. Coloque-as com o pé ainda bem seco para que não descole.

Agora se você já está com bolhas veja como tratá-las:

  • Se não está doendo, não mexa. Deixe assim.
  • Se está interferindo na sua corrida, é melhor fazer algo. Tenha cuidado para evitar infecções. Esterilize uma lâmina de barbear (ferva por 10 minutos), lave a área da bolha usando antisséptico e faça um pequeno corte na bolha. Não tenha medo. A pele da bolha já está morta. Você não vai sentir dor.
  • Pressione o líquido para fora.
  • Lave novamente a região com o antisséptico.
  • Deixe secar e cubra com gaze ou Band-Aid. Pronto!