São Silvestre 2009: Inscrições Estão Abertas

Amigos Corredores,

Estão abertas, desde 17 de agosto, as inscrições para a mais famosa corrida brasileira, a Corrida Internacional de São Silvestre. Em 2009 a São Silvestre chega a sua 85ª edição. Essa tradicional prova paulista, que ocorre sempre no dia 31 de dezembro, deve contar com 20.000 corredores, segundo os organizadores.

As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site www.saosilvestre.com.br/2009, que por sinal foi remodelado esse ano. Outra novidade é que agora você pode acompanhar as notícias e novidades da São Silvestre pelo Twitter através do endereço www.twitter.com/sao_silvestre.

Para garantir um lugar nessa corrida é bom correr para a inscrição. Corra mesmo, pois as vagas esgotam muito rápido, devido a fama desta prova. As inscrições ficam abertas até 30 de novembro ou até encerrarem as vagas.

O preço está salgado. Até 30 de agosto, o preço da inscrição é de R$75, até 30 de setembro o preço fica em R$80 e daí para frente a inscrição sobe para absurdos R$90.

Atendendo ao Estatuto do Idoso, a São Silvestre disponibilizará aos atletas acima de 60 (sessenta) anos, o desconto de 50% de desconto no valor da inscrição. O competidor somente poderá usufruir deste benefício se fizer a inscrição exclusivamente pelo site do evento, bem como fizer a retirada do “kit” pessoalmente, com documento que comprove sua idade.

Percurso da Corrida de São Silvestre

Percurso da Corrida de São Silvestre

A largada será no dia 31 de dezembro as 16h30 para o pelotão de elite feminino. Quinze minutos depois, larga o pelotão de elite masculino. O percurso de 15 km da Corrida será o mesmo do ano anterior, passando por lugares históricos da cidade de São Paulo, como a Avenida Paulista, a Rua da Consolação, Praça Princesa Isabel, as Avenidas Ipiranga e São João, Largo São Francisco, Teatro Municipal e Viaduto do Chá, além da temida subida da Avenida Brigadeiro Luis Antônio.

Na edição de 2008, o queniano James Kipsang e a etíope Yimer Wude ficaram com o título. Pelo Brasil, Fabiana Cristine da Silva fez bonito na disputa feminina, enquanto Raimundo Nonato foi o melhor brasileiro ao chegar em sétimo lugar.

Apesar do custo alto essa corrida é única e participar dela é o sonho de muito gente. Eu mesmo fiquei muito feliz de correr pela primeira vez a São Silvestre em 2008. Embora não tenha certeza se estarei em São Paulo na virada do ano, vou correndo me inscrever para garantir o lugar e o desconto.

Conheça a história da Corrida Internacional de São Silvestre.

84ª Corrida Internacional de São Silvestre 2008 – Resultado e Fotos

Amigos corredores,

O ano de 2008 se encerreu e fiquei muito feliz em fechá-lo com “chave de ouro”. Atingi minha segunda e última meta de 2008: completar, são e salvo, minha primeira São Silvestre.

Primeiro, vamos aos fatos da São Silvestre que “passa na TV”. Não foi dessa vez que o Brasil passou a frente dos queniânos no número de vitórias da fase internacional da São Silvestre. Agora são 11 vitórias do Quênia contra 10 do Brasil

No masculino deu Quênia nos três primeiros lugares e o pódio ficou assim:

1. James Kipsang (Quênia) – 44m42s 
2. Evans Cheruyot (Quênia) – 45m16s 
3. Kiprono Mutai (Quênia) – 45m28s 
4. Marco Joseph (Tanzânia) – 45m37s 
5. William de Jesus (Colômbia) – 45m47s

Kipsang venceu a São Silvestre 2008

Kipsang venceu a São Silvestre 2008

Já no feminino, a Etíope Ymer Ayalew foi a ganhadora:

1. Yimer Wude Ayalew (Etiópia) – 51m37s
2. Fabiana Cristine da Silva (Brasil) – 52m28s 
3. Marily dos Santos (Brasil) – 52m48s 
4. Edielza Alves dos Santos (Brasil) – 53m02s 
5. Luzia de Souza Pinto (Brasil) – 53m52s 

Yimer Ayalew da Etiópia vence a São Silvestre 2008

Yimer Ayalew da Etiópia vence a São Silvestre 2008

Veja como foi a São Silvestre dos corredores de elite e a galeria de fotos.

Bom, bem mais lá para trás, vejamos como foi a minha São Silvestre. :-)

Assim que sai da estação de metrô, a primeira coisa que me chamou a atenção foi ver a Av. Paulista sem carros, como um enorme parque aberto a população. Muito legal. 

Av. Paulista

Av. Paulista

Rapidamente já vi os primeiros fantasiados. Por sinal, isso é um capítulo a parte. A quantidade de fantasias é enorme. Tem gente de todos os tipos, fantasias das mais simples as mais elaboradas. Um espetáculo.

Cheguei uma hora antes. É suficiente. Não precisa chegar antes. Recomendo ir de metrô, se for possível. Funcionou perfeitamente. 

O clima apesar de quente (27ºC) apresentava céu encoberto. Eu torcia por uma chuvinha…

Bom, lá por volta das 17h00 “fiquei sabendo” que a largada tinha acontecido. Ouvimos a buzina da largada e o locutor falando. Mas nada de movimento. Posicionei-me na área reservada aos corredores que pretendiam fazer a prova com 7’30″/Km de passo. Mas já digo que a maior parte não deu bola para os pelotões. A aglomeração era enorme próximo a largada,  no MASP. 

Multidão na Largada da São Silvestre

Multidão na Largada da São Silvestre

Depois de 18 minutos finalmente cruzei a largada. Realmente é preciso ter bastante cuidado para não atropelar ou ser atropelado, principalmente pelas pessoas correndo com cartazes ou faixas. Outro detalhe: fuja das câmeras!! A multidão fica enlouquecida quando uma câmera de TV se aproxima e cruza na sua frente sem piedade.

Minha estratégia para a Corrida de São Silvestre estava centrada nos seguintes pontos:

  • concluir a prova, cruzando a linha de chegada bem, sem nenhuma lesão ou esforço exagerado;
  • hidratar-me corretamente para evitar um abandono;
  • economizar energia para a temida subida da Brigadeiro Luiz Antônio;
  • tentar fechar o percurso em 1h45min ou menos (ritmo médio <= 7′/Km).

Consegui seguir a estratégia satisfatoriamente, e isso já me garantiu uma sensação de vitória excepcional. Fiquei muito contente em perceber que minha rotina de treinos realmente ajudou o meu desempenho. Isso ficou claro principalmente nas subidas. Valeu a pena ter insistido em subir dezenas de vezes a ladeira do estádio Pacaembu ou os altos e baixos do Elevado Costa e Silva!

Bom, ao fechar o Km 1 tudo ótimo. Só alegria. Continuei descendo a Consolação sem problemas. Fui concentrado para evitar exagero na velocidade. Economizei bastante fôlego, mantendo a frequência cardíaca abaixo dos 80% por toda a descida. O ritmo ficou oscilando entre 5’58″/Km a 6’14″/Km.

Descendo a Consolação

Descendo a Consolação

No Km 4 vem a primeira subida e a entrada no Elevado. O ritmo se altera um pouco, alguns congestionamentos provocam uma desaceleração. Destque para duas peculiaridades da São Silvestre:

  • o calor é violento! Mesmo com céu nublado estava muito quente, mas fiquei com a impressão de que o efeito maior de calor é causado pela aglomeração de corredores. Tinha sempre a sensação de estar correndo dentro de uma sauna! Impressionante. Quando passava em algumas pontes ou vãos procurava correr pelas laterais para tentar pegar alguma brisa.
  • os postos de hidratação viram zonas de tumulto!! Leve sua própria água, preferencialmente. Eu fiz isso e não me arrependo. Levei 500 ml de Gatorade, o que ajudou muito. Peguei água em 3 postos, principalemente para jogar no corpo. Mas a chance de você tropeçar em alguém ou ser atropelado, nos postos, é alta.
Subindo o Elevado

Subindo o Elevado

Sai do Elevado completando o Km 6 com uma média de 6’27″/Km. Satisfatório. Havia ganhado uma folga de tempo (em relação ao ritmo almejado de 7′/Km). 

Um pouco antes do Viaduto Pacaembu, no Km 7, cheguei ao ponto de encontro que havia combinado com a minha esposa. A família toda estava por lá, a patroa, a minha mãe e minha filha de 19 dias. Rápido pit stop para um beijo, uma foto e continuei. 

Fortes na São Silvestre

Fortes na São Silvestre

Continuei mantendo o ritmo até chegar no Viaduto Rudge no Km 9, logo após a Av. Marquês de São Vicente. Nessa parte aparece a primeira subida respeitável. São 30m de elevação. Engatei uma segunda e continuei. Muita gente já estava caminhando nessa parte. 

Agora a prova estava começando a ficar interessante. Eu me sentia bem. Com bastante energia ainda, embora com muito calor. A pressão da temida subida da Brigadeiro era grande. Só pensava nisso. Fui checando o status do meu corpo com maior frequência. Tudo parecia ok. Ritmo cardíaco sob controle, aeróbico ok, nenhuma dor muscular ainda. “Vombora!”

Monitoria São Silvestre 2008

Monitoria São Silvestre 2008

Longo percurso na Av. Rio Branco. Muita gente assistindo. Muito legal o apoio do pessoal. São justos os comentários de que nenhuma corrida no Brasil tem tanto apoio da população quanto a São Silvestre.

Finalmente, lá pelo Km 11 chego ao Largo Paisandu, inciando um trecho na parte histórica de São Paulo: Teatro Municipal, Viaduto do Chá e Largo São Francisco que vai até o Km 12. Encerro o 12º quilômetro com um ritmo de 6’42″/Km. 

Cronometragem São Silvestre 2008

Cronometragem São Silvestre 2008

Agora chegou a hora. Após a curta descida pela Brigadeiro, atravesso a R. Maria Paula e estou lá. A temida subida. Apenas 2,3 Km me separam da chegada. A altitude no GPS marcava 703 metros. São quase 240 m de diferença de altitude até a linha de chegada, em frente a Fundação Cásper Líbero. 

Engatei uma primeira, evitei ficar olhando para o topo da subida, concentrei-me e fui em frente. Procurei não diminuir demais o ritmo enquanto cuidava a frequência cardíaca para não exagerar até ter certeza que estava realmente perto da chegada.

Consegui fechar os Kms 13, 14 e 15 em 7’08″, 7’05″ e 6’53″, respectivamente. À medida que subia a Brigadeiro me entusiasmava com o fato de que estava derrotando o mito. Afinal, não era tão difícil assim, pensei. Surprendi-me com meu desempenho. Foi muito mais fácil do que tentar a meia-maratona no Autódromo de Interlagos. Mas, a verdade é que os treinos haviam ajudado muito. Metro a metro fui ficando cada vez mais perto da esquina com a Av. Paulista.

A felicidade ao virar à direita na Av. Paulista é enorme. A visão da avenida larga, cheia de gente, o pórtico da chegada e a sensação de vitória é demais! Arrisquei um pequeno sprint de 16 Km/h nos 200 m finais. :-)

Meu resultado ficou assim:
Tempo Líquido: 01:41:58
Tempo Oficial: 01:58:30
Classificação Geral: 10730
Classificação Faixa: 1797
Ritmo: 6:48 min/km

Peguei minha medalha, o lanchinho safado (setenta reais de inscrição e dá vontade de chorar ao ver uma maça bichada, pão de mel, mini torrone e uma garrafinha de Gatorade no kit de chegada) e voltei feliz da vida para casa.

Medalha

Medalha São Silvestre 2008

Nota aos organizadores: vocês poderiam melhorar o kit de chegada, afinal essa corrida é a mais famosa do Brasil. Tem muita gente de fora que vem para participar. Poderíamos seguir mais os exemplos das corridas internacionais. Tenho certeza que muitas empresas gostariam de patrocinar essa prova. Acho que um pouco de capricho no final seria ótimo. Poderíamos ter uma ampla praça de aliementação no final com degustação de vários produtos saudáveis. 

Bem, foi assim que participei, com sucesso, da mais antiga corrida de rua do mundo, realizada por 84 anos sem nenhuma interrupção. A famosa Corrida Internacional de São Silvestre!

Se quiserem compartilhar suas experiências na São Silvestre, fiquem a vontade. Mandem os comentários.

Aqueles que procuram o resultado com os seus tempos oficiais da corrida, podem consultar aqui.

Não deixem de ver o álbum de fotos do PodCorrer.com no Flickr com as fotos que tirei da São Silvestre.

E como sempre, procurem por suas fotos na corrida visitando os sites que fizeram a cobertura do evento:

  • www.webrun.com.br
  • www.sportclick.com.br
  • www.ativo.com
  • www.runnersp.com.br  
  • Aproveito, mais uma vez, para desejar a todos leitores do PodCorrer.com um maravilhoso ano de 2009!

    FELIZ ANO NOVO!

    Abraços,

    Fortes
    fortes@podcorrer.com